2 de jan de 2014

Fuja das desculpas que acabam com o seu treino


Com a correria do dia a dia, esta é, sem dúvida, a desculpa mais comum. Mas nada de moleza! “Todo mundo pode encaixar a atividade física em alguma brecha do dia. Se você não tem tempo de ir à academia, malhe em casa. Ao assistir à televisão, pule corda, faça flexões ou levante pesos durante os anúncios. Se tiver uma esteira ou uma bicicleta ergométrica, melhor ainda. Basta colocá-la perto da TV e andar ou pedalar por 30 minutos”, explica Carlos Klein. Porém, se você não consegue manter essa disciplina sozinha e prefere frequentar um centro de treinamento, siga as dicas do personal: Escolha um lugar perto da sua casa ou do seu trabalho para praticar exercícios. Assim você evita o trânsito para chegar lá. Marque o horário do treino na agenda, como se fosse uma obrigação de trabalho, e organize o seu dia a partir daí. Dê preferência às sessões de exercícios curtas. Garanta que, entre aquecer, treinar, alongar, tomar banho e se trocar, você não gaste mais de uma hora. Faça disso uma condição. Dessa forma, você vai saber que aquele compromisso, o da academia, tem horário certo para acabar. Planeje suas atividades com antecedência. Por exemplo, agende hoje as sessões do mês. Use um caderno ou até mesmo o celular. E lembre-se sempre de olhar seu calendário todas as noites para saber o que tem de fazer no dia seguinte.

 

"A grana está curta"
Contas, contas e mais contas para pagar. A academia é sempre a primeira despesa a ser cortada da lista. Para evitar essa medida drástica, revise o quanto você gasta, no mínimo, em um fim de semana: R$ 45 (Sexta à noite, saída com a galera) + R$ 60 (Sábado, balada com aquele gato) + R$ 20 (Domingo, pizza com a turma) = R$ 125 (Total do fim de semana). Em um mês você gastou cerca de R$ 500. Ok, ninguém está falando para você abandonar a diversão. Mas avalie se realmente está sem dinheiro. E se você precisa, mesmo, economizar, existem ótimas opções para se praticar esporte sem gastar nada. “Caminhar, correr, andar de bicicleta em parques, passear com o cachorro. Vale a pena até trocar o elevador pela escada. Mas nem pense em ficar parada por falta de dinheiro”, alerta Márcia Henriques, educadora física (SP).

"Estou tããão cansado"
Talvez você seja daquelas que não aguentam levantar cedo para malhar. Se isso for preguiça, não caia nessa! Quando o despertador tocar, antes de apertar o botão “soneca” e dormir mais um pouquinho, pense bem: essa meia horinha de sono vai deixá-la com o corpo mais firme? Não! Então, levante logo dessa cama. Para facilitar a vida, deixe tudo organizado na noite anterior: a roupa que vai vestir e o café da manhã. E lembre-se: malhar aumenta a energia e melhora o ânimo das pessoas cansadas. Segundo Saturno de Souza, personal trainer (SP), a produção de endorfinas diminui as dores, melhora o humor e a qualidade do sono e aumenta a disposição.



 "Sinto Vergonha"
Você nunca malhou e fica insegura com o ambiente da academia? Ou está acima do peso e acha que todo mundo fica olhando para você? Bobagem! Não deixe que a vergonha a impeça de alcançar seus objetivos. Procure um lugar em que se sinta bem. Aquelas academias só para mulheres podem ser uma boa opção. Convide uma amiga para mexer o corpo também, pois com uma boa companhia você ficará mais segura e desinibida. Mas se ainda assim a ideia de ir ao treino não a agrada, que tal comprar um DVD com um bom plano de exercícios? Com aulas e orientações de profissionais renomados, você pode fazer ginástica ou dançar no aconchego do seu lar, bem à vontade!
  
"Detesto academia"
E quem disse que é apenas lá que você pode praticar esportes e mexer o seu corpo? Coloque o tênis e chame suas amigas para fazerem uma caminhada. Assim vocês praticam exercícios e ainda colocam o papo em dia. “Corrida ao ar livre, patinação ou pedaladas são opções deatividades ao ar livre para quem não curte o ambiente de academia”, sugere Cláudia Lopes, educadora física (SP). “A dança de salão também é uma alternativa para se exercitar e se divertir”, lembra Márcia Henriques. E se você prefere praticar exercícios no conforto do seu lar, faça uma caminhada acelerada na esteira enquanto assiste à TV.

"O treino não adianta"
Em primeiro lugar, lembre-se que ninguém fica malhada em um passe de mágica. O organismo precisa de pelo menos 12 semanas para reagir. Depois disso, o condicionamento físico melhora e a pessoa se sente mais forte. A beleza tão sonhada só vem com o tempo e com muito esforço. Para manter o ânimo, estabeleça metas que possam ser alcançadas e esforce-se para conquistá-las. Seu sonho é um abdome definido? Então trabalhe a região. O treino deve ser avaliado em semanas ou meses, nunca em dias, pois não existe milagre.
  
"Ai, ai, ai, que cólica"
Uma vez por mês ela dá o ar da graça e acaba com seu bom humor e disposição, não é? Isso sem falar da dor. Mas seja valente e vá treinar mesmo assim! “A atividade física é excelente para amenizar a cólica porque estimula a circulação sanguínea, aumentando a irrigação no abdome e aliviando o incômodo. Além disso, a liberação da endorfina aumenta a sensação de bem-estar”, explica Márcia Henriques.

"Estou dolorida"
Na semana passada você malhou para valer, mas seu corpo ficou superdolorido. Agora, você não quer nem pensar em se mexer! Não caia nessa desculpa, ok? Vá, faça um aquecimento caprichado antes e treine normalmente. Depois de aquecer a musculatura, as dores diminuem, acredite. E lembre-se: para evitar essa encrenca no dia seguinte ao treino, o segredo é um só: alongamento!

Fonte de Pesquisa: Corpo a Corpo